top of page
Home: Blog2
  • Foto do escritorRita Cardoso

S. Miguel, Açores | Lagoa do Fogo - Trilho Praia da Lagoa do Fogo

(English below)


Lagoa do Fogo. A linda Lagoa do Fogo, para mim das mais bonitas senão a mais bonita de São Miguel e quiçá dos Açores e Portugal inteiro. Já sei, estou a elevar muito as vossas expectativas, mas é apenas a minha opinião, vale o que vale. :)


Esta é a lagoa mais alta da ilha de S. Miguel e a segunda maior, com 1360 hectares. Está integrada no maciço vulcânico da serra de Água de Pau, localizado na zona central da ilha. A lagoa, e a sua fauna e flora encontram-se protegidas dentro da caldeira de abatimento vulcânica do Vulcão do Fogo, ou também conhecido como Vulcão de Água de Pau. Este vulcão é o mais recente de todos os seus vizinhos, com cerca de 15.000 anos, sendo que o último colapso e que deu a actual forma à caldeira tenha ocorrido há cerca de 5.000 anos. A última erupção foi em 1563, e encontra-se adormecido nos dias de hoje. Por estar numa caldeira em cima de uma montanha, algumas suas paredes apresentam um desnível máximo de 300 metros e a lagoa tem 30 metros de profundidade máxima.


Por todos estes motivos de importância científica foi classificada como Reserva Natural em 1974 e está integrada como paisagem protegida pela Rede Natura 2000 e as suas belas águas azuis ajudaram a que fosse eleita uma das 7 Maravilhas - Praias de Portugal®, na categoria Praias Selvagens.

Existem dois miradouros principais para pode apreciar a beleza da Lagoa do Fogo, o Miradouro da Barrosa e o outro não sei se tem nome, mas chamemos-lhe Miradouro da Lagoa do Fogo, constou-me que também se chama Miradouro da Barrosa como o outro miradouro mais alto. Os miradouros têm vistas lindíssimas, mas para mim, a verdadeira beleza da Lagoa do Fogo, esteve no trilho para a ir ver mais de perto.

Para aceder a este trilho, terá de se estacionar no Miradouro da Lagoa do Fogo, e a partir daí, ao lado do muro, vão encontrar o trilho. Este percurso está todo arranjado e preparado para quem o quiser percorrer. Tem tábuas de madeira a fazer degraus em zonas mais íngremes e tem escadas em zonas onde seria preciso quase escalar. Não diria que é um percurso fácil, nem acessível, depende muito do nível de preparação física e da mobilidade de cada um, é estreito e tem degraus altos, mas cada um vale a pena. Demorei cerca de 15, 20 minutos a descer, mais, se contarmos as paragens para fotos. E para subir, demorei uns 25, 30 minutos, pois deu para ficar com a respiração ofegante algumas vezes e tive de parar para recuperar, ou tirar umas fotos.

Então, o trilho inicia-se no miradouro, desce, desce, desce até à primeira praia, depois contorna-se para a esquerda para a segunda praia. Andámos mais um pouco e parámos para observar a natureza com calma, só nos fazia companhia mais ao longe uma família de três a pescar na lagoa, pois fomos bem cedo. Fomos repondo energias, comemos um lanchinho e bebemos a água que trouxemos. Quando começámos a ver mais e mais pessoas a chegar à praia, vimos que estava na hora de voltar. Para voltar, na impossibilidade de contornar a lagoa, tem sempre de se fazer o mesmo caminho inversamente. É um pouco estreito, por isso se forem muito cansados e devagar como eu, dêem passagem a quem vem atrás, e em tempos de covid, usem máscara na zona da parede da caldeira.

Tenho mil adjectivos para descrever esta lagoa e a sua paisagem, e na verdade não sei quais se adequam melhor. Por isso deixo-vos com algumas fotos e vocês saberão melhor.



Recomendações:

  • Verificar o estado do tempo antes de ir, Spotazores com câmaras em directo, esta lagoa, por estar mais alta, tem tendência a acumular mais nevoeiro e/ou nuvens baixas, dificultando a vista. Aconselho a que se veja o site logo de manhã cedinho e a ter tudo preparado para ir fazer o trilho no caso de estar bom tempo. Nós fomos por volta das 8h da manhã e valeu a pena o tempo em que pudemos aproveitar o local sem ninguém por perto.

  • Calçado adequado a caminhada, com boa aderência a solo húmido.

  • Roupa adequada a caminhada, parte de cima por camadas, podem aparecer nuvens de repente e ficar frio ou até chover.

  • Levar comida e água, não há nada à volta da lagoa.

  • Proteger o ambiente, não deixar lá nada de lixo ou marcas da nossa passagem e não trazer nada com vocês, a lagoa precisa da sua vegetação e das suas pedras.

  • Respeitar as marcações do trilho, não fazer atalhos para não danificar espécies protegidas.


Clica aqui para ver a minha lista de sugestões de locais a visitar em S. Miguel.



 

Lagoa do Fogo, Fire Lagoon. The beautiful Lagoa do Fogo, to me one of the most beautiful if not the most beautiful of São Miguel and perhaps the Azores and the whole of Portugal. I know, I'm raising your expectations a lot, but it's just my opinion. (photo)

This is the highest lagoon on the island of S. Miguel and the second largest, with 1360 hectares. It is integrated in the volcanic massif of Serra de Água de Pau, located in the central area of ​​the island. The lagoon, and its fauna and flora are protected inside the collapsed volcanic caldera of the Fogo Volcano, or also known as the Água de Pau Volcano. This volcano is the most recent of all its neighbors, about 15,000 years old, the last collapse, which gave the current shape to the caldera was about 5,000 years ago. The last eruption was in 1563, and is asleep today. Because it is in a caldera on top of a mountain, some of its walls have a maximum height of 300 meters and the lagoon is 30 meters deep in its maximum depth.

For all these reasons of scientific importance, it was classified as a Nature Reserve in 1974 and is integrated as a protected landscape by the Rede Natura 2000 and its beautiful blue waters helped it being elected one of the 7 Wonders – Beaches of Portugal®, in the Wild Beaches category.

There are two main viewpoints to enjoy the beauty of Lagoa do Fogo, Miradouro da Barrosa and the other I don't know if it has a name, but let's call it Lagoa do Fogo Viewpoint, I guess some people also call it Miradouro da Barrosa, like the higher one. The viewpoints have beautiful views, but for me, the true beauty of Lagoa do Fogo, was on the trail to see it closer.

To access this trail, you will have to park at the Lagoa do Fogo viewpoint, and from there, next to the wall, you will find the trail. This route is all arranged and prepared for those who want to go. It has wooden planks making steps in steeper areas and it has stairs in areas where it would be almost necessary to climb. I would not say that it is an easy or accessible route, it depends a lot on the level of physical preparation and mobility of each one, it is narrow and has high steps, but each one of them is worth it. It took me about 15, 20 minutes to go down, more, if we count the stops for photos. And to come up, it took me about 25, 30 minutes, because I had to catch my breath a few times and I had to stop to recover, or take some pictures.

So, the trail starts at the viewpoint, it descends to the first beach, then turns to the left to the second beach. We walked a little further and stopped to observe the nature quietly, only a family of three farther away fishing in the lagoon kept us company, as we went very early. We replenished our energies, ate a snack and drank the water we brought. When we started to see more and more people arriving at the beach, we saw that it was time to go back. To return, in the impossibility of going around the lagoon, you always have to do the same way in reverse. It is a little narrow, so if you are very tired and slow like me, give way to those who are behind, and in times of covid, wear a mask on the area of ​​caldera’s wall.

I have a thousand adjectives to describe this lagoon and its landscape, and I really don't know which ones are better. So, I leave you with some pictures and you will know better. (photos)


Recommendations:


  • Check the weather before going, Spotazores with live cameras, this lagoon, being higher, tends to accumulate more fog and / or low clouds, making it difficult to see. I advise you to check the site early in the morning and have everything ready to go on the trail if the weather is good. We went around 8 am and it was worth it as we were able to enjoy the place without people around.

  • Footwear suitable for walking, with good grip on damp ground.

  • Clothing suitable for walking, top part by layers, clouds can suddenly appear and it can get cold or even rain.

  • Bring food and water, there is nothing around the lagoon.

  • Protect the environment, leave no garbage or marks from your presence there and do not bring anything with you, the lagoon needs its vegetation and its stones.

  • Respect the trail markings, do not take shortcuts to avoid damaging protected species.



Click here to see my list of suggestions of places to visit in S. Miguel.

474 visualizações0 comentário

Comments


Tens perguntas?

  • instagram

Segue-me no Instagram

Thanks for submitting!

Iceland
Home: Contact
bottom of page